Como a qualidade do combustível afeta os veículos da frota
7 de março, 2024 264
Gestão de Abastecimento
Artigo Artigo

Como a qualidade do combustível afeta os veículos da frota

A qualidade do combustível desempenha um papel silencioso, porém fundamental, na determinação da saúde operacional e financeira de uma frota.

Muito além de um simples insumo, os combustíveis de alta qualidade para frotas são um investimento na durabilidade dos veículos, na eficiência do combustível e na sustentabilidade ambiental.

Para gestores de frotas comprometidos com a excelência, compreender os benefícios e consequências da qualidade do combustível é uma estratégia que ajuda a definir a gestão da frota.

Afinal, parte da otimização do desempenho dos veículos e a redução de custos operacionais começa com a escolha certa na bomba.

Entenda a qualidade do combustível e seus componentes

A qualidade do combustível é determinada por uma combinação de componentes químicos, cada um desempenhando um papel na eficiência do motor e na emissão de poluentes.

Componentes como o número de cetano em diesel ou a octanagem em gasolina influenciam diretamente a combustão, a potência do motor e, consequentemente, o desempenho do veículo.

Aditivos, por sua vez, são incorporados para limpar e proteger o motor, melhorar a eficiência da queima e garantir a redução de emissões nocivas.

A presença de impurezas, como água e sedimentos, pode depreciar a qualidade do combustível, causando desgaste prematuro, falhas mecânicas e aumento no consumo.

Portanto, entender a composição do combustível e garantir sua alta qualidade não é apenas uma questão de manutenção, mas uma estratégia para aumentar a vida útil dos veículos, otimizar a eficiência de combustível em veículos e reduzir o impacto ambiental da frota.

Qual a relação da qualidade do combustível e eficiência operacional da frota?

A relação entre a qualidade do combustível e a eficiência operacional da frota é direta:

Combustíveis de alta qualidade garantem uma combustão mais completa, resultando em maior eficiência do motor e redução do consumo de combustível. Isso se traduz em custos operacionais mais baixos e uma melhor relação custo-benefício para a gestão da frota.

Além disso, a utilização de combustível de boa qualidade minimiza o risco de danos ao motor e a necessidade de manutenção corretiva, diminuindo o tempo de inatividade dos veículos e aumentando sua disponibilidade para operações.

Efeitos da baixa qualidade de combustível nos veículos da frota

Combustíveis contaminados ou de composição inadequada podem causar a formação de depósitos no motor, entupimento de injetores, e até mesmo danos sérios ao sistema de combustão.

Esses problemas reduzem a performance do veículo e também aumentam o consumo de combustível e as emissões de poluentes.

Ainda mais, a baixa qualidade do combustível pode acelerar o desgaste de componentes críticos do motor, levando a um aumento nos custos de manutenção e a uma maior frequência de reparos.

Em casos extremos, o uso contínuo de combustível de má qualidade pode resultar em falhas mecânicas graves, forçando a retirada prematura do veículo da frota e impactando negativamente a operação,o ROI dos veículos e a rentabilidade da empresa.

Regulamentações sobre a qualidade do combustível

Governos em todo o mundo estabelecem padrões para controlar a composição dos combustíveis, visando não só a limitação de contaminantes prejudiciais, mas também a definição de parâmetros essenciais como octanagem e cetano. 

No Brasil, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) tem um papel crucial, tendo implementado resoluções que visam aprimorar as normativas de qualidade para combustíveis. 

Especificamente, essas resoluções focam em aprimorar o controle de qualidade na cadeia de distribuição, incluindo a venda direta de etanol hidratado e gasolina C, com o objetivo de preservar a integridade e a conformidade dos combustíveis no mercado.

Essas mudanças refletem um esforço contínuo para combater a adulteração de combustíveis, um problema persistente que impacta negativamente a eficiência e a segurança dos veículos de frota. 

Adicionalmente, iniciativas legislativas como o Projeto de Lei 1501/23 buscam fortalecer a fiscalização e incentivar políticas públicas para erradicar a venda de combustíveis adulterados. 

Em um contexto mais amplo, o Supremo Tribunal Federal reafirma a constitucionalidade das normas que determinam a qualidade dos combustíveis, sublinhando a importância da atuação regulatória da ANP na proteção dos consumidores e na garantia da qualidade dos combustíveis.

Como garantir o abastecimento com combustível de alta qualidade na sua frota

Estabelecer parcerias com fornecedores confiáveis

Estabelecer relações comerciais com fornecedores de combustível reconhecidos e confiáveis é o primeiro passo para assegurar a qualidade do combustível.

Esses fornecedores devem possuir certificações relevantes que comprovem seus padrões de qualidade e práticas de controle.

Optar por parceiros de renome no mercado pode minimizar os riscos associados à aquisição de combustíveis de qualidade inferior.

Implementar programas de testes

A realização de testes regulares em amostras de combustível, por meio de laboratórios credenciados, é fundamental para detectar qualquer desvio dos padrões de qualidade estabelecidos.

Essa prática permite identificar proativamente possíveis problemas e tomar medidas corretivas antes que o desempenho da frota seja afetado.

Educar motoristas e monitorar o desempenho dos veículos

Informar os motoristas sobre a importância de abastecer em postos confiáveis e monitorar o desempenho dos veículos após o abastecimento pode oferecer insights importantes.

Esse acompanhamento ajuda a avaliar o impacto do combustível na manutenção de frotas

e no funcionamento dos veículos.

Acompanhar regulamentações e padrões de qualidade

Estar atualizado com as regulamentações locais e padrões de qualidade de combustível ajuda a garantir que a frota seja abastecida com combustíveis que atendam ou superem os requisitos legais. 

Monitorar os abastecimentos e consumo de combustível dos veículos

Implementar sistemas de gestão de combustível que registrem cada abastecimento, incluindo a quantidade de combustível, o custo e a localização, permite aos gestores de frotas analisar padrões de consumo e identificar veículos ou motoristas com desempenho abaixo do esperado.

Essa análise permite detectar possíveis casos de uso ineficiente ou mesmo fraude no combustível. 

Em adição, comparar o consumo de combustível com as métricas de desempenho dos veículos pode indicar a necessidade de manutenção ou ajustes operacionais, contribuindo para a redução de custos operacionais.


Quer descobrir métodos comprovados para diminuir os gastos com combustível na sua frota? Baixe agora nosso e-book gratuito.