Conheça as diferenças entre rastreamento e telemetria veicular

Ter em mãos dados precisos, atualizados e confiáveis sobre a frota e os condutores é um dos pré-requisitos mais importantes para uma gestão de frotas eficiente e estratégica. Essas informações permitem a formação de um perfil e diagnóstico completo da frota, e a tecnologia é uma grande aliada nesse trabalho. Rastreamento e telemetria veicular são dois dos recursos tecnológicos mais utilizados na gestão de frotas.

Você sabe quais são as diferenças entre eles? Convidamos você a ler este artigo para conhecer melhor o tema. Boa leitura!

Rastreamento e telemetria: ferramentas de controle e segurança das frotas

Tanto o rastreamento como a telemetria são extremamente úteis para gerir a frota da forma mais eficiente possível. Ambas as ferramentas têm sido cada vez mais fundamentais no controle e na segurança das frotas corporativas.

Apesar de o rastreamento e a telemetria terem funcionamento semelhante, eles diferem pelo nível de detalhamento das informações geradas. O rastreamento disponibiliza ao gestor da frota basicamente a localização atual dos veículos, enquanto a telemetria fornece dados mais completos sobre as condições mecânicas do veículo e o perfil do condutor.

Assim, podemos afirmar que o rastreamento veicular é o serviço mais básico para acompanhar os veículos de uma frota. Essa ferramenta funciona por meio de GPS, sistema de navegação por satélite por meio do qual se define a localização do veículo em tempo real. Já a telemetria vai além: possibilita uma leitura completa sobre as condições do automóvel e a forma como este é conduzido.

Quando utilizar um ou outro?

Como o rastreamento faz uso do sistema de geoposicionamento global (GPS), as informações extraídas dele são basicamente a posição e a velocidade do veículo em tempo real. O rastreamento é muito utilizado, por exemplo, para acompanhar o veículo durante viagens ou recuperar automóveis roubados/furtados.  

Apesar de ser adotado por empresas no lugar da telemetria, o rastreamento pode ser uma solução limitada no contexto de frotas maiores, justamente devido à menor gama de dados que consegue extrair.

Alguns rastreadores têm funcionalidades extras, como gravação do que ocorre no veículo, alerta de situações de risco e bloqueio do automóvel como medida de precaução. Ainda assim, as informações são menos completas se comparadas com aquelas extraídas do serviço de telemetria. A telemetria é, portanto, a solução mais indicada para operações organizacionais; o rastreamento, para pessoas físicas ou frotas com poucos veículos.    

Telemetria veicular: uma solução mais moderna e avançada

A palavra telemetria é formada pelos termos tele, que significa “remoto”, e metria, ou “medição”. Ou seja, telemetria significa medição remota (ou medição de distância). Existem inúmeras formas de utilização da telemetria, mas aqui tratamos especificamente da telemetria veicular, ferramenta avançada para controle da frota, capaz de proporcionar aumento da produtividade e da segurança da frota, entre outros benefícios.

Bem mais do que somente medir distâncias, a telemetria permite a coleta e o envio de dados obtidos a partir de pontos remotos e/ou móveis sobre o veículo e o condutor. Mas como funciona essa ferramenta?

Funcionamento da telemetria

A telemetria é capaz de coletar dados de grande especificidade, como rotações por minuto (RPM), velocidade, temperatura do motor, manobras como direção “na banguela”, aceleração, frenagem, curva, entre diversos outros. Esses dados permitem um diagnóstico preciso do perfil de condução dos veículos.

Assim como os de rastreamento, os dados de telemetria são captados por meio de diversos sensores nos veículos. Depois eles são enviados via telefonia a uma central receptora e disponibilizados via software para consulta do gestor de frotas, que a partir da leitura correta deles pode conhecer melhor o perfil de condução do motorista, regras de segurança, distância e trajetos percorridos, e muito mais.

A telemetria veicular consegue, por exemplo, captar toda a distância percorrida por um veículo e calcular o tempo que o condutor levou para atingir uma velocidade específica.

O gerenciamento dos dados é feito por meio de relatórios gerados automaticamente pelos serviços de telemetria, mas o gestor também pode ter acesso à base bruta de informações se preferir. A leitura e o tratamento dos relatórios geralmente são realizados com a ajuda de programas de monitoramento de indicadores.

Outra vantagem da telemetria é a identificação de problemas mecânicos no veículo, o que permite ao gestor agendar manutenções preventivas ou precoces, reduzindo custos.

Quer saber mais sobre o assunto? Assiste um dos papos que rolou no Frota & Gestão entre o Luiz Cláudio e o Marco Roza, da GolSat no nosso canal no YouTube:

Conheça os serviços da MaxiFrota

Vimos que o rastreamento é um serviço mais voltado unicamente para a localização do veículo, enquanto a telemetria colabora para uma análise mais completa do perfil do condutor. Trata-se de duas ferramentas extremamente úteis para a gestão de frotas.

Por falar em gestão de frotas, a MaxiFrota traz soluções inovadoras e integradas para sua frota, que atuam diretamente sobre os custos com abastecimento e manutenção de veículos, proporcionando economia e eficiência.

Se você precisa de uma mãozinha para tornar sua frota mais inteligente, fale com nossos consultores e encontre a solução ideal para sua empresa. 

 

Compartilhe:

Deixe um comentário