Veículos elétricos são mesmo sustentáveis? Entenda cada tipo
7 de outubro, 2022 2646
Gestão de Frotas
Artigo Artigo

Veículos elétricos são mesmo sustentáveis? Entenda as características de cada tipo

O número de veículos elétricos está aumentando todos os anos, algumas grandes empresas já estão investindo até em frotas totalmente elétricas para suas operações.

Inclusive, segundo um estudo realizado pela Global Electric Vehicle Outlook, a frota global de veículos elétricos, incluindo carros, motos, vans e caminhões, será de cerca de 145 milhões até 2030.

Analisando pelo viés da sustentabilidade e economia, parece ser bastante vantajoso investir neste tipo de veículo.

Mas, embora sejam principalmente utilizados para reduzir o impacto ambiental, eles não são 100% sustentáveis, já que a forma de abastecimento (carregamento) dos veículos pode ser prejudicial, como você vê a seguir.

Quais são os tipos de veículos elétricos?

No Brasil, os veículos híbridos começaram a se popularizar por volta de 2015, principalmente por fabricantes como a Toyota, Volvo, BMW e Ford. 

Confira quais são os principais modelos disponíveis:

Híbrido convencional (HEV)

Esse tipo de veículo funciona tanto com o combustível comum (gasolina, álcool ou diesel) quanto por uma carga de energia. Para isto, ele possui dois motores em sua estrutura.

É um modelo que gera economia e polui menos que os carros convencionais. Até, uma de suas características é desligar o motor quando o carro fica parado, aumentando a economia de combustível.

Para os veículos híbridos convencionais, a recarga acontece por uma fonte externa, como uma rede elétrica.

Híbrido Plug In (PHEV)

A principal diferença deste para o modelo híbrido convencional é a forma de recarga. Neste caso, há duas possibilidades:

  1. Frenagem regenerativa (kers): parte da energia perdida na frenagem do veículo é transformada em eletricidade para ser utilizada no funcionamento do motor.
  2. Por cabo: ou seja, se alimentando de uma fonte externa, como a rede elétrica.

Tanto no convencional, quando no híbrido plug in, se a energia elétrica acaba, o veículo faz uma troca automática para utilização do motor a combustão.

Quando em funcionamento, não geram gases prejudiciais ao meio ambiente. Contudo, há uma preocupação no tipo de energia utilizada na recarga, podendo esta vir de fontes poluentes, seja por gases ou pela extração de combustíveis fósseis.

Elétrico a bateria (BEV)

É um dos tipos de veículos considerado 100% elétrico, usando a eletricidade armazenada na bateria para se locomover. Pode tanto ser recarregado pelos freios regenerativos quanto pela tomada ou plugue de carregador de carro elétrico.

Eles são veículos limpos, não emitindo nenhum tipo de gás poluente, mas também possuem algum impacto pela fonte de sua recarga. Apenas quando alimentados por algum tipo de energia renovável pode ser considerado livre de poluentes.

Ainda assim, quando utiliza as fontes mais acessíveis de recarga, continua sendo um veículo mais sustentável do que aqueles movidos à combustão.

Elétrico a célula de combustível (FCEV)

O diferencial desses veículos é que as células de combustível combinam o gás hidrogênio e oxigênio para produzir a energia que alimenta o motor. Desta forma, possui uma autonomia melhor que outros modelos elétricos, se assemelhando mais a um modelo convencional.

Ainda é um tipo de carro pouco conhecido, sendo utilizado apenas em grandes centros, como nos Estados Unidos, Japão e Alemanha. Mas, já é visto como o melhor sistema para emissão zero de poluentes, principalmente para veículos pesados.

Você deve apostar na frota de veículos elétricos para a sua empresa?

Se você considerar apenas as vantagens deste tipo de veículo, com certeza vai concluir que vale a pena investir em uma frota elétrica para as suas operações de transporte. Entretanto, é preciso avaliar os pontos negativos também.

Afinal, apenas assim você consegue tomar uma decisão realmente eficiente e benéfica para a sua empresa.

Para começar, as vantagens são:

  • Menos poluentes: como vimos, mesmo que não sejam totalmente sustentáveis, geram menos impacto que os modelos convencionais de motor à combustão.
  • Bateria reciclável: já que falamos tanto em sustentabilidade, vale ressaltar que a bateria dos veículos elétricos pode ser reciclada para integração, por exemplo, em sistemas de energia solar;
  • Segurança: possuem menos componentes inflamáveis e, embora haja a preocupação de curto-circuito no sistema elétrico, os veículos já são construídos prevendo isto e com recursos de proteção e segurança bastante efetivos.

Já as desvantagens incluem:

  • Menor autonomia: ainda que possuam um excelente desempenho, realizando viagens rápidas e econômicas, a autonomia dos automóveis a eletricidade é, quase sempre, menor do que um veículo convencional. O veículo convencional, com um tanque cheio, pode rodar por até 1 semana, dependendo das rotas que realiza. No mínimo, ele roda por 2 a 3 dias. Já o veículo elétrico tem sua autonomia limitada por cerca de 8h de funcionamento ou, em média, 230 km rodados, a depender do modelo utilizado.
  • Dificuldade de encontrar pontos de recarga: e, ao contrário dos combustíveis comuns, que você encontra postos a cada poucos quilômetros de distância, os pontos de carregamento de veículos elétricos ainda são escassos no Brasil, sendo necessário planejar muito bem as rotas e/ou instalar pontos de recarga na central e filiais da sua empresa. Atualmente, são cerca de 1300 pontos de recarga e, 445 deles concentrados no estado de São Paulo;
  • Demora no “abastecimento”: tanto possuem menor autonomia, quanto demoram mais para “encher o tanque”. Isto é, o tempo de recarga por fontes elétricas é bem maior que o dos modelos tradicionais. Em estações de carga rápida, o carregamento dura em torno de 1 hora, mas em outras redes, pode levar de 2 até 8 horas.

Vale analisar com cuidado e planejar muito bem a sua frota e recursos disponíveis antes de decidir adquirir veículos elétricos. Mas, ultimamente, eles são ferramentas valiosas para criar uma frota sustentável e apoiar esta causa tão presente e atual.

Inclusive, tanto os veículos elétricos quanto a sustentabilidade são consideradas tendências para a gestão de frotas. 

E, se você quiser saber mais sobre este assunto, temos um material totalmente gratuito para você baixar e consultar quando desejar, confira aqui.