Inspeção de veículo: o que é, como fazer e boas práticas
8 de junho, 2022 3541
Gestão de Manutenção de Frotas
Artigo Artigo

Inspeção de veículos: o que é, como fazer e boas práticas

A inspeção do veículo é uma maneira de evitar falhas mecânicas e custos com imprevistos na manutenção corretiva. Ela é uma tarefa essencial para quem busca economia e segurança na frota.

Além de proporcionar esses benefícios, incluir a inspeção na rotina das frotas é o caminho mais apropriado para conscientizar os motoristas da importância de dirigir com cautela e defensivamente. Da mesma maneira, é a oportunidade para você ensinar aos motoristas que eles podem ter um trabalho muito mais tranquilo através das inspeções.

Afinal, quanto mais rápido corrigir problemas, menos dificuldades terão em suas rotas, certo?

Agora, vamos entender melhor:

Quando fazer uma inspeção de veículo?

Não há uma resposta definitiva para essa pergunta. A inspeção do veículo deve ser realizada conforme um plano de manutenção preventiva da frota. Assim, sempre que a manutenção estiver prevista, a inspeção é realizada.

Consistindo em analisar uma lista específica de itens, a inspeção pode se dar de maneira diária, semanal, quinzenal ou mensal. A cada momento, diferentes componentes do veículo são revisados.

A lógica é bem simples, os itens essenciais para um deslocamento, como faróis, pneus e combustível, devem constar na inspeção diária, já o nível de óleo no motor, pode ser verificado semanalmente.

Tarefas como o balanceamento e alinhamento do veículo podem ficar para as inspeções quinzenais, ou a cada 10 mil km rodados, dependendo da frequência de uso do veículo e distância percorrida.

Como fazer a inspeção de veículo?

Esta deve, preferencialmente, ser feita com o checklist de veículos. Também conhecido como uma lista de verificação veicular, ele contém todos os itens que devem ser analisados no veículo, assim como campos para marcar se está tudo bem ou se há defeitos que precisam ser investigados em uma oficina especializada.

Quem realiza esta tarefa, geralmente, é o próprio motorista. Ainda mais se for uma inspeção de veículo de saída da garagem, antes de iniciar uma viagem. Muitas frotas já trabalham com o checklist de saída e entrada de veículos, a fim de identificar problemas mais rápido e, também, os responsáveis pelo ocorrido.

Outro detalhe que precisa ser considerado para fazer a inspeção é a disponibilidade de um meio de controle e armazenamento de informações. Os dados coletados nesse momento são informações que você pode usar, posteriormente, para tomar decisões mais adequadas à realidade da sua operação.

O que incluir na inspeção de veículos?

Aqui, a resposta pode variar conforme o veículo utilizado. No geral, você sempre deve inspecionar:

  • O funcionamento do motor;
  • Rodas e pneus, incluindo a calibragem e profundidade dos sulcos;
  • Sensores do sistema;
  • Bomba de combustível
  • Desgaste dos freios;
  • Funcionamento dos faróis.

Para caminhões, já é preciso incluir a quinta roda, por exemplo. Enquanto, em ônibus, você precisa incluir os módulos. 

Portanto, sempre que iniciar uma nova lista de inspeção, busque conhecer todos os itens que você precisa verificar em cada tipo e modelo de veículo. Para isso, o manual de proprietário pode ajudar bastante.

Quais são algumas boas práticas na manutenção de veículos?

Manter a rotina e cronograma

É fundamental, para cumprir os objetivos de economia e segurança, a frequência de manutenções. E qual a frequência certa? Essa pergunta não tem uma única resposta, pois depende de qual item estamos falando.

Para você entender melhor, a calibragem de pneus deve ser verificada toda semana ou quinzenalmente, assim como o nível de óleo do motor e a água do radiador. Já o desgaste dos pneus, analisado pela profundidade dos sulcos, pode ser medido mensalmente.

No mês, ou antes de viagens de longa distância, também ficam itens mais complexos de analisar, como o desgaste de parafusos e engates na montagem do veículo.

O ideal mesmo é que você tenha diferentes inspeções programadas para todo o mês, abrangendo todos os diferentes itens. E usar um sistema digital é ainda melhor, visando a atualização automática do cronograma conforme as verificações de veículos são feitas e atualizadas no sistema.

Usar o manual do automóvel como guia inicial

Para você entender o que deve ser inspecionado, o manual de proprietário do automóvel é um excelente guia-base, mostrando quais elementos precisam ser verificados e quando fazê-lo.

A maioria dos manuais indica também quando realizar algumas tarefas básicas de prevenção e manutenção do veículo, como o balanceamento, alinhamento e rodízio de pneus.

Identificar os indicadores de desempenho para a manutenção da frota

Os indicadores de desempenho, chamados KPIs, são meios de controlar e acompanhar as funções realizadas na frota. Existem diversos indicadores para cada tarefa da sua rotina. Quando falamos em combustível, você pode acompanhar o consumo médio por veículo e/ou por motorista, o preço médio pago por litro, entre outros.

Agora, para acompanhar a manutenção da frota, você precisa considerar indicadores como:

  • Quilometragem rodada;
  • Desgaste de peças;
  • Número de manutenções por veículo e/ou por motorista;
  • Média de custo por manutenção.

Eles ajudam a tomar decisões sobre renovação de frotas, treinamentos para colaboradores, cortes de gastos, e assim por diante.

Para você ter o máximo de controle possível sobre seus custos e manutenções, conheça a MaxiFrota Gestão de Manutenção.