O que fazer para reduzir o consumo de combustível da frota hoje
27 de abril, 2022 3759
Consumo de combustível
Artigo Artigo

Aumento do combustível: o que fazer para manter os gastos sob controle?

Os aumentos de preço para o consumo de combustível estão sendo falados em todos os portais relacionados a frotas atualmente. Algo totalmente justificável, sendo que, desde 2021, os aumentos já ultrapassam 40%.

Muito disto é em decorrência dos preços do mercado internacional, que sofreu impactos com a pandemia e as tentativas de retorno a uma vida normal. 

Além disso, os conflitos recentes entre a Rússia e Ucrânia fazem os valores de combustível sofrerem aumentos consideráveis. Para esclarecer, isso acontece por a Rússia ser uma das grandes exportadoras de Petróleo no mundo.

Os preços do combustível no Brasil são definidos por esses fatores e, também, pelos impostos — cuja representação chega a ser cerca de 30% do valor total indicado nas bombas. Embora, para os gerentes de frota de caminhões a diesel, o “susto” seja menor, de 11%.

O uso de diferentes combustíveis, como o álcool e gás, são uma realidade para alguns casos, mas nem sempre se aplicam e, na maioria das vezes, não compensam a troca. 

Então, que outras soluções seguir? Isso é o que vamos mostrar, mas, primeiro, entenda os principais fatores que influenciam no aumento do consumo na sua operação de transporte.

O que mais faz aumentar o consumo de combustível?

Mais que esses fatores externos que constroem o valor do combustível (e estão totalmente fora de nosso controle), existem algumas influências que aumentam não o seu preço, mas o seu consumo na frota. Nesse caso, fatores que temos total controle sobre, como:

Combustível adulterado

Pode ser difícil identificar o que é um combustível adulterado. Geralmente, você notará que uma mesma quantidade de diesel abastecida foi consumida muito mais rápido do que o normal. 

Quando o caminhão é constantemente exposto a um combustível de má qualidade, ele também começa a apresentar outros problemas — as peças mais afetadas são as velas de ignição, catalisador, bomba e filtro de combustível.

Manutenção dos veículos

As peças e componentes do veículo podem impactar no consumo de combustível, da mesma maneira que o diesel adulterado pode prejudicar o funcionamento do caminhão e provocar desgastes ou corrosões em algumas de suas partes.

Ou seja:

Você precisa de uma rotina de manutenção preventiva na sua frota. Isso inclui verificar todos os aspectos do veículo que possam sofrer danos ou quebrar. 

Numa inspeção diária, apenas os principais (faróis, pneus, combustível, portas, cinto de segurança, etc.). Na completa, analisando todos os componentes mais rigorosamente, fazendo serviços de balanceamento e alinhamento, assim por diante.

Excesso de carga no carregamento

Tanto o veículo quanto os pneus instalados possuem um limite máximo de carga e é preciso respeitá-los. Inclusive, melhor ainda se conseguir equilibrá-los.

Isto é, caso o peso do veículo seja maior que o que suportam os pneus, veja a possibilidade de trocar os pneus por modelos que suportam um peso maior e mais próximo ao que o caminhão pode carregar.

O excesso de peso no veículo faz este perder eficiência, da mesma maneira que gera riscos aos pneus, aumentando as chances de estouro, desgaste acelerado e até mesmo perda da carcaça. 

Esse é um conjunto de ações que leva ao aumento no consumo de combustível. Afinal, o motor precisa trabalhar mais para fazer o veículo rodar com esse peso extra ou para fazer o pneu rodar, mantendo uma boa velocidade.

Condução inadequada

O jeito que os motoristas dirigem faz diferença na conta de abastecimento. Existem diversos manuais de boas práticas na direção e treinamentos que ensinam como conduzir um veículo de maneira econômica.

E, todos eles vão citar algumas regras básicas:

  • Evitar acelerações excessivas, deixando o veículo pegar velocidade de maneira regular e constante;
  • Não fazer freadas bruscas, ao invés disso, tirar o pé do acelerador com uma distância segura para a perda de velocidade;
  • Ligar o ar-condicionado apenas quando estiver rodando acima de 70 km/h, para evitar um gasto de combustível acima da média. 
  • Evitar a marcha lenta excessiva, pois, nela, o motor não aquece como deveria e isso prejudica o desempenho da viagem.

Entre outras regras, essas costumam estar entre as de destaque, pois fazem uma diferença impactante na economia de consumo de combustível do seu negócio.

O que fazer para economizar no consumo de combustível?

Acompanhar o desempenho do veículo

Ter veículos de mesmo modelo pode ser bem prestativo para o controle de combustível da frota, pois garante que terão o mesmo consumo por KM e será mais fácil identificar quando houver um gasto acima do normal (bem mais simples do que definir qual é o normal para cada tipo diferente de veículo).

Mas, caso a sua frota possua diferentes modelos, vale analisar questões como o consumo por KM rodado em cada veículo e realizar comparações entre eles. Assim, terá um entendimento pleno dos gastos e quando algum deles sair dessa média.

Porém, o desempenho ainda diz respeito ao tempo em que a viagem foi completada, se houve problemas com o veículo no caminho, etc. Certifique-se de ter um bom controle de frotas para acompanhar todas essas questões.

Adquirir um sistema de gestão de frotas e abastecimento

Inclusive, contratar um sistema de controle é a melhor alternativa. As tecnologias desenvolvidas para as áreas da logística são muito bem pensadas e visam realmente facilitar o dia a dia das operações.

Quando falamos em transporte de cargas, as logtechs têm contribuições de destaque com sistemas de gestão completos e específicos — para manutenção, abastecimento, pneus, motoristas, e assim por diante. Opções não faltam.

Com o foco no combustível, o mais importante é ter as informações sobre a frota, motoristas e postos de abastecimento registradas e centralizadas em um único lugar. 

Treinar os motoristas

Ter o controle dos motoristas e saber quem fez cada viagem também ajuda a entender se alguém está dirigindo de maneira descuidada ou irresponsável — principalmente se você tiver algum tipo de sistema de monitoramento de frota ou rastreador veicular.

Essas tecnologias permitem visualizar a velocidade média percorrida, as paradas no caminho, momentos de aceleração excessiva ou freadas bruscas, e até o tempo de ociosidade do motorista.

É um caminho que permite entender as ações que você precisa tomar para melhorar a economia da frota, principalmente de consumo de combustível. Conforme analisar os padrões que se repetem, pode decidir realizar novos treinamentos, implementar um sistema de bonificação ou, em casos mais extremos, solicitar a retirada do motorista da empresa.

Realizar a manutenção adequadamente

Muitas vezes, o combustível é queimado a toa por problemas de fácil resolução no veículo, como o balanceamento, alinhamento ou falta de óleo no motor. Os pneus também performam melhor quando estão bem cuidados, com a pressão ideal e desgaste sob controle.

Por isso, reforçamos ser preciso instituir um cronograma de manutenção preventiva e realizar as inspeções de veículo diariamente, antes de sair e quando voltar para a garagem — além de análises mais completas quando estiver se preparando para uma viagem de longa distância.

Planejar as rotas e distribuição de cargas por veículo

Cuidado com o peso da carga e o limite suportado pelo caminhão (e pneus), como falamos antes. É uma parte importante da sua operação de transporte que pode ser negligenciada, por isso, fica a chamada de atenção.

Além disso, pode haver um certo desperdício no consumo de combustível pelo planejamento mal feito de rotas. Então, tenha o auxílio de um sistema de roteirização ou do próprio motorista para entender os melhores caminhos. 

E lembre-se, o melhor caminho não é o caminho mais curto. Mas, sim, aquele que combina uma distância menor e, ao mesmo tempo, tem menos obstáculos para a chegada do caminhão em seu destino.

O que você está fazendo para reduzir o consumo de combustível da sua frota? Confira algumas ferramentas que te ajudam nessa missão.